Desnecessário falar que estamos em crise. Aliás uma crise previsível.
A crise vem sendo agravada pelo cenário externo, mas creditar a crise a isso não é válido pois o país não fez a lição de casa, pelo contrário veio nadando contra a maré e adotando políticas populistas e que colocaram o país nessa difícil situação.
Tudo isso, acompanhado de um nível de corrupção absurdo, que destruiu instituições e que gerou um custo impagável pela sociedade.
Mas se existem fatos positivos em tudo isso, o principal deles é o fato de vermos corruptos e corruptores sendo chamados à justiça, que apesar de lenta vêm fazendo a sua parte, e algumas vezes até de forma surpreendente.
Então, isso tende  a colocar o país num outro nível onde a impunidade e a corrupção endêmica serão muito menores.
Nesse cenário as empresas vêem custos subindo, pedidos sumindo e governo a cada dia mais ávido para compensar a sua desastrosa gestão econômica por mais e mais impostos.

Então o que as empresas devem e podem fazer?

Existe alguma forma de tirar proveito da crise? 


Como ações a serem tomadas elenco algumas:

- Foco extremo no que as empresas chamam de Working Capital, que é representado pelos estoques, contas a receber e contas a pagar. Muitas empresas possuem oportunidades enormes nesse itens e uma análise detalhada em cada um deles pode ser de muita valia.
- Analise profunda e detalhada de todos os custos e despesas. O ideal é preparar uma grande e detalhada base de dados e avaliar, separar os custos em fixos e variáveis, ordenar na forma de Rank, do maior para o menor, e avaliar dentro do filosofia do Orçamento Base Zero, quanto poderá ser cortado ou até mesmo eliminado de cada custo ou despesa.
- Verifique a possibilidade de transformar custos fixos em variáveis e faça analise de custo benefício de alguns custos.
- Procure por custos e despesas discricionários e que não agregam valor ao negócio.
- O dólar está nas alturas, então é necessário muito cuidado com importações ou produtos indexados ao dólar ou outras moedas.
- Avalie as margens dos produtos e dos clientes e procure focar na venda dos produtos e clientes com maior margem.
- Cuidado extremo com os custos financeiros pois eles estão em alta.
- Identifique retrabalhos, perdas de processo, ineficiências e outros elementos que só agregam custo sem agregar nenhum valor.


Existe como tirar proveito da crise?

Certamente que sim, e um olhar para o externo da empresa incluindo novos mercados, para o mercado da concorrência e para novas formar de abordar seus clientes e de usar seus produtos poderá trazer importante contribuição para minimizar a crise.
- Procure se diferenciar da concorrência com um nível de serviço superior e uma abordagem rápida e eficaz ás questões colocadas pelos clientes.
- Avalie o mercado externo e se houver oportunidade para exportação procure tirar proveito da taxa de câmbio que favorece muito as exportações.
- Procure fazer associações estratégicas. Busque sinergias com empresas que possuem produtos complementares.

Muitas outras iniciativas podem contribuir. Tenha em mente que você terá que ser melhor que a concorrência, então um olhar profundo para fora da empresa será necessário.Por outro lado uma análise profunda para dentro da empresa envolvendo processos, pessoas e procedimentos ( 3 P´s ) poderão levar a importantes resultados.

Se precisar procure ajuda especializada. Quando ela ocorre com competência relação favorável de custo benefício pode ser obtida.


arilopes@alphapremiumconsultoria.com.br
(11) 97227.7471