O prazo para iniciar o atendimento das informações do Bloco K pelas empresas está chegando e muitas empresas ainda não se preocuparam em se adequarem às novas necessidades.

Por outro lado, muitas empresas acham que que o Bloco K se trata apenas de uma exigência fiscal que deverá ser atendida pelos sistemas integrados da empresas.

Empresas de software estão se preparando e irão atender às informações. Mas conforme o velho ditado "trash in - trash out", a empresas precisam se preocupar com a qualidade das informações que alimentação o bloco K.

Qualidade das informações para começar deve incluir:

- Um bom controle de estoques com registros no tempo e na forma corretos;
- Cadastros ( Master Data ) com excelente qualidade e com manutenção bem executada e com rastreabilidade.
- Formulações e perdas de produção devidamente registradas no sistema;
- Ordens de produção corretamente abertas e reportadas.
- Outras práticas que envolvam toda a cadeia de supply chain com alto nível de acurácia.  

Por outro lado, empresas que não declaram o estoque real que possuem e que não reconhecerem esses estoques em seus livros atuais poderão ficar em sérias dificuldades.

Então cuidar da qualidade das informações que alimentarão o bloco K é essencial. O resto será uma consequência. Depois não adianta reclamaram de seus sistemas integrados, pois a parte mais importante está na mão dos gestores das áreas que envolvem as informações mencionadas.




Fonte desta figura: http://migre.me/rj9Qv

arilopes@alphapremiumconsultoria.com.br