Líderes centralizadores e preocupados em controlar todas as rotinas de seus subordinados demonstram incapacidade de formar uma equipe competente. Formar uma equipe competente, capaz de tocar a rotina de uma área, favorecerá a que o líder fique disponível para se voltar aos resultados mais importantes.

Bons líderes devem priorizar resultados e ser competentes para liderar equipes motivadas e confiáveis. Para isso a distribuição do tempo desses líderes deve minimizar o envolvimento em atividades do dia a dia, e priorizar o tempo dispendido em atividades que agreguem valor à sua função de líder.

Alguns poucos indicadores de desempenho devem ser fortemente focados pelos líderes. São esses indicadores que determinarão o sucesso ou fracasso da empresa. No entanto, existe uma tendência de ficarem os gestores envolvidos no dia a dia, o que implica em falta de foco para os indicadores de desempenho.

Um gerenciamento focado em resultados deve identificar o indicadores chave de performance, em inglês KPI’s ( key performance indicators ), de forma a quantificar esses indicadores ocorridos no passado, medir de forma ágil e prática o presente e estabelecer metas que impliquem em melhoria continuas para curto, médio e longo prazos. A capacidade de alcançar essas metas é que define a qualidade da gestão e consequente sucesso da empresa. O BSC (balance scored card) é uma excepcional ferramenta para facilitar esse trabalho.