Gestão Interina ou Interim Management é uma excelente opção para as empresas. Contudo essa modalidade de contratação de serviços profissionais é pouco difundida no Brasil.

Essa opção envolve a contratação de executivos experientes, normalmente com idade acima de 40 anos e com indiscutível experiência, que é demonstrado através de seus currículos e de outros indicadores de suas experiências profissionais


Processos de change management, transições nas posições chave das empresas,  e outros projetos importantes podem ser suportados por executivos interinos. Tais profissionais também servem para injetar alguma energia adicional nas empresas durante um período determinado. 


A gestão interina ocorre mediante a contratação de um profissional experiente, cuja atuação tende a ocorrer para um período curto, normalmente entre três e seis meses.


O profissional de gestão interina pode trabalhar para alguma grande empresa especializada, ou pode ser contratado diretamente e para isso deve ter uma empresa própria devidamente regularizada e com boa avaliação.


Existe consultoria local que fornece profissional de gestão interina. Essa empresa contrata o profissional via CLT, e efetua um contrato com a empresa tomadora do serviço. Essa é uma alternativa menos usual, mas praticada em alguns casos.


Uma vez selecionado o profissional para a gestão interina deve-se elaborar um contrato por prazo determinado, e cuidar de outras burocracias necessárias como é o caso de treinamentos e integrações necessárias.


A contratação desses profissionais tende a dar resultados rápidos, e são bem menos custosos do que os obtidos com a contratação dos consultores de gestão, que se concentram mais nos diagnósticos, análises e propostas para projetos específicos que lhes são solicitados.    


Gestores interinos são altamente qualificados, eles são trazidos para as organizações para reforçar as capacidades e para auxiliarem em períodos de transição. Eles levam transformação e mudança, focando projetos locais de forma rápida e eficaz.


Os interinos frequentemente têm acesso à direção da empresa e por vezes até aos donos e acionistas. Seu papel é comunicar rápida e francamente destacando o que a empresa deve fazer para atingir seus objetivos, para melhorar seus processos e assegurar alta qualidade nos seus controles.

Interinos são muito mais rentáveis do que os consultores de gestão tradicionais, e eles entregam resultados, não apenas diagnósticos, como grande parte desses consultores. Eles também são muito mais experientes, diferindo dos consultores de gestão que não raro quando estão vendendo o projeto enviam os consultores mais experientes, mas quando vão a campo se utilizam de mão de obra de iniciantes, alguns dos quais praticamente sem experiência alguma.  


Algumas outras vantagens da gestão interina são destacadas a seguir:


Resultado mais rápido

É possível contratar um gestor interino e tê-lo em campo produzindo num período de 5 a 10 dias, configurando em uma alternativa ágil e segura.


Disponibilidade

Enquanto a admissão de gestores efetivos podem levar meses para ocorrer. A disponibilidade dos gestores interinos é imediata. Os contratos são efetuados por um período determinado, mas podem ser descontinuados a qualquer momento, bastando combinar isso com a empresa que ofertará o serviço.


Objetividade

Gestores intermediários são objetivos e focam nas necessidades e oportunidades imediatas do projeto. Eles não irão ter uma longa carreira na empresa, normalmente são executivos bem experientes que tiveram como opção esse tipo de trabalho onde poderão dar melhores e mais rápidas contribuições.


Custo Benefício

Devido aos benefícios funcionários efetivos chegam a custar de 2 a 3 vezes o salário nominal pago. Já com a gestão interina paga-se um fee por hora trabalhada ou por semana, ou por mês. O custo do interino pode ser próximo ao do funcionário efetivo, mas a produtividade tende a ser maior fazendo com que a alternativa represente uma boa relação custo benefício.

Por outro lado, a gestão interina tem custo bem inferior aos custos das consultorias, principalmente quando comparado com grandes consultorias.


Experiência

A experiência dos gestores interinos quase sempre é maior do que os trabalhos que lhe são solicitados exigem. Além de executarem os trabalhos eles contribuem para a melhoria dos processos, e auxiliar no treinamento e desempenho interno dos outros funcionários.


Conclusão:


Como no meu caso, acredito que boa parte dos gestores interinos tem como missão entregarem resultados rapidamente. Eles sentem prazer em transmitirem o que aprenderam ao longo da carreira, bem como acessarem acessar novos aprendizados.


Eles são pessoas inquietas que gostam de desafios. Muitos deles possuem outros negócios e estão preparados para períodos de parada entre os projetos.


Gestão interina é algo bem diferente da terceirização. Enquanto uma tem na redução dos custos o foco principal a gestão interina leva às empresas um choque de experiência,  energia e profissionalismo de profissionais de comprovada experiência.


 arilopes@folha.com.br